Logo iDISC - Making Communication Easy

Tradução na indústria de audiovisual: Cinco pontos essenciais para ter uma experiência de sucesso


27 Janeiro de 2020



Você trabalha no departamento de marketing ou vendas no setor de audiovisual e tem uma tarefa importante: traduzir o conteúdo da sua empresa para diversos idiomas. De repente, todas estas perguntas surgem na sua cabeça: O que traduzir? Tudo deve ser traduzido ou apenas algumas partes? Um tradutor profissional terá suficiente conhecimento sobre a indústria de audiovisual? E se o tradutor achar que “color bump” se refere a um app de jogo e que “ISE” significa “Irish Stock Exchange”?

Não se preocupe. Confira alguns pontos essenciais para desempenhar esta tarefa com sucesso.

 

1. Traduzir ou localizar? Não! Transcriar?

Quando pesquisa no Google “tradução profissional”, você encontra diversos conceitos: tradução, localização ou transcriação, e isso deixa você mais confuso. Mas a resposta é simples. Depende. Você pode usar qualquer um deles, dependendo do conteúdo que quer traduzir:

  • Se você precisa traduzir manuais de instrução para “line arrays”, por exemplo, a tradução já é suficiente. O alvo (texto traduzido) deve refletir todas as informações da fonte (texto original para a tradução).
  • Já o seu site certamente deve ser localizado, isto é: as nuances locais e as referências culturais do mercado que você deseja alcançar devem ser levadas em conta. O texto deve ter o sabor local do mercado.
  • Se você tem um slogan ou um anúncio com jogo de palavras ou referências, é preciso transcriar! Não se trata apenas de entender a mensagem, mas adaptar o conteúdo ou até mesmo reescrevê-lo completamente para que funcione no idioma alvo. A criatividade é essencial nesse caso.

Se você tem um grande volume para traduzir, mas não tem um grande orçamento, nosso conselho é priorizar o conteúdo de marketing, não o conteúdo técnico. Comece dando visibilidade a sua marca no mercado que deseja alcançar. Depois, você pode começar a traduzir o material de apoio dos seus novos produtos e, pouco a pouco, dar conta do resto.

 

2. Como encontrar a equipe de tradução certa

É muito importante trabalhar com tradutores profissionais, mas isso não é o bastante. Eles também devem ser especializados na indústria de audiovisual. Eles devem estar familiarizados com os principais agentes (empresas, associações etc.), com os principais eventos (ISE, InfoComm etc.) e com as principais mídias (AV Magazine etc.).

Como ter certeza de que encontrou a equipe certa? Testando! E não só com uma tradução simples, mas com desafios de escrita ou exercícios de transcriação para verificar se essa equipe possui as habilidades que você considera importantes. É assim que as empresas líderes de TI testam seus tradutores. Monitorando! Sua equipe deve revisar os primeiros projetos e dar um feedback. O feedback é essencial! Quanto mais você enviar seu feedback à equipe de tradução, melhor as traduções vão ser: elas refletirão cada vez mais o seu estilo e os valores da marca.

 

3. A importância de uma boa fonte

Na indústria de audiovisual, é comum que pessoas não nativas (e não linguistas) redijam os comunicados de imprensa ou outros conteúdos em inglês. O resultado nem sempre é o melhor texto fonte, e isso dificulta um pouco a vida dos tradutores. Às vezes, a única maneira de entender o que uma frase quer dizer é pedir uma explicação ao cliente.

Tente revisar seu material fonte, principalmente se sabe que esse material vai ser traduzido. Se não puder revisar tudo, revise pelo menos o conteúdo de alta visibilidade. Se você acha que deve ser difícil ter uma boa tradução com uma boa fonte, imagine como deve ser ainda mais difícil com uma fonte ruim.

 

4. Qual é o melhor formato? Texto simples? Excel? XML? Pode ser um PDF?

A resposta é fácil. Qualquer formato! Quando você trabalha com um LSP - Languages Service Provider (fornecedor de serviços linguísticos é o nome que as agências de tradução usam hoje em dia), os formatos não são um problema. Existem ferramentas de tradução que possibilitam exportar o texto de praticamente qualquer formato, traduzi-lo e importá-lo de volta. E sim, pode ser um arquivo PDF, embora não seja o formato mais recomendado. Esses arquivos requerem uma extração antes da tradução, e isso provavelmente terá um custo adicional. Por isso, é melhor enviar a versão editável do arquivo que deseja traduzir, sempre que possível.

Mesmo que você tenha um formato de arquivo muito específico (um arquivo de legenda .srt, por exemplo), pergunte ao seu parceiro de tradução se esse formato é aceito antes de perder tempo copiando o conteúdo para um arquivo de Excel. Sim, isso já aconteceu antes. 

 

5. O mantra é a comunicação

A comunicação é o aspecto mais importante de uma experiência de sucesso quando se trata de prestadores de serviço. A tradução não é exceção. Você é especialista na sua marca e nos seus produtos, então deve compartilhar essas informações com o parceiro de tradução. Já o parceiro de tradução é especialista em sua própria área, então deve aconselhar e orientar você em cada parte do processo.

Trabalhe com agências que possam oferecer gerenciamento de conta global, não apenas gerenciamento da tradução ou da revisão. Isso ajudará você a entender o que funciona melhor em cada situação. É parecido com o tipo de aconselhamento esperado de uma agência de marketing, por exemplo. Um bom gerente de conta pode facilitar muito a sua vida.

 

A tradução não é negociável se você deseja alcançar mercados estrangeiros, mas poderá ser um problema se não for gerenciada corretamente. Ao levar em consideração esses pontos, sua experiência vai fluir bem e os resultados com certeza serão positivos.

 

Sofia Alves Machado
Key Account Manager
iDISC Information Technologies


  • Pro AV Tradução